pular para o conteúdo

Oficinas do Projeto Floresta+ Amazônia promovem o refinamento de informações para o Manual Operativo

Com o objetivo de refinar a implementação das quatro modalidades do Floresta+ Amazônia (Conservação, Recuperação, Comunidades e Inovação), representantes de organizações da sociedade civil, de Povos Indígenas e Povos e Comunidades Tradicionais (PIPCT) e especialistas em gênero e Pagamentos por Serviços Ambientais se reuniram em quatro oficinas virtuais, na última semana. Os participantes contribuíram com o compartilhamento de informações para o aprimoramento da implementação do projeto e do Manual Operativo.

Para a modalidade “Comunidades” do Projeto Floresta+ Amazônia, os participantes opinaram sobre as diferentes etapas de implementação da modalidade e debateram sobre estratégias para alcançar o público-alvo. Com o enfoque na igualdade de gênero de forma transversal nas modalidades do projeto, os participantes dessa oficina discutiram formas de conectar lideranças nos diferentes estados da Amazônia para o apoio no aprimoramento do plano preliminar de ação de gênero do projeto. A participação e o engajamento de mulheres na agenda de REDD+ e de Pagamentos de Serviços Ambientais (PSA) também foi pauta do encontro.

O fortalecimento e aprimoramento dos sistemas de PSA foi o foco da última oficina. Especialistas no tema apontaram desafios e possíveis soluções para o fortalecimento da modalidade de PSA na Amazônia Legal, compartilharam experiências sobre o tema e discutiram formas para garantir o monitoramento dos benefícios do projeto.

As orientações feitas pelos participantes das oficinas serão refletidas no Manual Operativo do projeto, documento que estabelece as diretrizes de implementação do Floresta+ Amazônia.

As oficinas fazem parte do Plano de Participação e Engajamento, implementado desde novembro de 2020, por meio de diferentes métodos de participação. O objetivo é reunir contribuições para o aprimoramento do desenho do projeto a partir de um processo colaborativo, inclusivo e democrático. Além das oficinas sobre esses temas, o projeto já realizou oficinas específicas para debater e aprimorar as quatro modalidades, em julho e agosto.

O Projeto

O Projeto Floresta+ Amazônia remunera quem protege e recupera a floresta e contribui para a redução de emissões de gases de efeito estufa, com o foco na estratégia de pagamentos por serviços ambientais e de apoio a projetos locais definidos pelas comunidades e elaborado junto aos seus parceiros. Até 2026, a iniciativa reconhecerá o trabalho de pequenos produtores rurais e agricultores, povos indígenas e povos e comunidades tradicionais, assim como fortalecerá a estratégia nacional de REDD+ e o desenvolvimento sustentável da Amazônia Legal. Implementado por meio de parceria entre o MMA e o PNUD, o Projeto Floresta+ Amazônia tem recursos do Fundo Verde para o Clima (GCF). 

Para saber mais sobre o projeto, escreva para: florestamaisamazonia@undp.org.

Voltar

Mais Notícias